terça-feira, 13 de maio de 2008

THE RUBY SUNS sea lion (2008) (Nova Zelândia)

Nova Zelândia, anos 80-90, terra de um dos selos independentes mais importantes que se tem noticia na música pop, Flying Nun Records, com uma discreta e bela história no Rock mundial, comparável a outros selos como Postcards, Creation e Sarah Records.
Contando no seu cast com grupos como the Chills, The Verlaines, the Bats, The Clean, Chris Knox, David Kilgour, entre outras pérolas, a Flying Nun nos apresentou toda a essência pop de músicos que mesmo com os problemas geográficos, a distância dos grandes centros e suas raízes ensolaradas, destilavam um verdadeiro caleidoscópio sonoro que ora passavam pelo pop de instrumental perfeito, as vezes remetendo aos grupos australianos como Go-Betweens, Triffids e The Church, devido a proximidade com esse continente, ora com experimentações sônicas com grupos como Dead C, Alaistair Gailbraith, Peter Jefferies entre outros, demonstrando toda a diversidade musical e expondo suas referências e compromissos com a vanguarda musical, com o novo, algo natural nesse lugar e naquela época.
A boa noticia é que todo o catálogo da Flying nun está sendo relançado, algo em torno de 150 álbuns. Justiça seja feita.
O Ruby Suns, com seu segundo álbum "Sea lion", chega para representar a nova safra de bandas da Nova Zelândia, utilizando de forma responsável as suas referências de um certo folk polinésio com Beach Boys, percebido nas harmonias vocais e ensolaradas, na multi utilização de ritmos eletrônicos, fazendo uma junção com os fantasmas de seu mentor, o músico Ryan McPhun, 25 anos, que vestiu a sua bermuda florida e tornou-se o organizador e responsável por essa obra, com referências externas, mas sem esquecer as suas raízes.
Ouça algumas coisas do selo Flying Nun, sim, é obrigatório, mas não esqueçam que algo de novo surge no horizonte, Ryan McPhun e seu Ruby Suns nos fazem lembrar que há um coração que ainda pulsa forte naquelas terras tão distantes.

2 comentários:

gustavo disse...

hum, disco novo do Ruby Suns.
gostei bastante do anterior.
veremos esse agora...

Dani Araújo disse...

Bom saber que tem mais gente aqui no Brasil que gosta dos caras. Tive a chance de ver ao vivo em Auckland. Vamos trazer os caras pro Brasil?